Garotos de Ouro

Bica Meu Galo

Garotos de Ouro

474 exibições
Dm Em Dm/F Dm Bb7 A7 Dm D7 Gm A7 Dm


                                         Bb7      A7
Tive um galo São Gonçalo que até hoje ainda me assombra
                                              Dm
Quando amanhecia louco peleava com a própria sombra
                                           A7
Filho de um galo afamado conhecido por ventena
                                             Dm
Já nasceu dando puaço e bicando as próprias penas

                    Gm7            C7            F
Criei guaxo esse malvado, pois nasceu metendo o bico
                  Em7(b5)  A7             Dm
E foi matando os irmãos ficou no ninho solito
                      Gm7             C7         F
Caso avistasse um contrário ao passeador tinha chula
                    Em7(b5)      A7            Dm
Era um coice atrás do outro que nem pataço de mula

                C7                    F
(O penacho colorado vinha banhado de sangue
              Em7(b5)   A7              Dm
Parecia um maragato peleando pelo Rio Grande
                   C7                      F
Cantava de peito aberto se preparando pra luta
                Em7(b5)    A7          Dm
Assim entoava os hinos da sua pátria gaúcha

             Bb7         A7
Bica meu galo, meu galo fino
                                           Dm
Vamos levando puaço, mas nunca perdendo o tino
                         A7
Bica meu galo, meu galo fino
                                                     Dm
Nós dois cantamos peleando porque este é o nosso destino)
Int. Gm C7 F Bb Gm A7 Dm
                                       Bb7    A7
Coisa linda meu parceiro numa carreira de respeito
                                              Dm
Tenteando o bico e a pua na ponta do osso do peito
                                       A7
Parecia uma quatiara enfurecido dando bote
                                       Dm
Com pescoço sem penas coloreando no cogote

                   Gm7              C7      F
Era um taura no terreiro com duas adagas de aço
                   Em7(b5)     A7          Dm
E a cachorrada da estância trovava dando puaço
                 Gm7           C7         F
Ficou cego nas peleias sem perder a valentia
                 Em7(b5)    A7                  Dm
Hoje guarda o rancherio cantando ao clarear do dia
( )


Enviada por Sem inscrição
Nº de acordes: 12